terça-feira, 28 de julho de 2015

Cânticos do Bardo: I

Olhava...
...Olhava a vela refletida!
Pensava...
...Pensava na noite, até então sem senti-la!

No beiral do cálice que vibrava fervoroso... matraqueiro com um maldito goblin!
Apenas olhava... olhava e pensava!

Aquela mão quente!
No ombro que lhe acordava!
O sonho passou... o olhar transcendeu... o frio da noite veio... afiado como uma adaga de vendeta!
Arte: jodeee


Estava alí!
Olhar no olhar... horas? noites? minutos?
Já não importavam...
-Vamos fechar, disse ela!-
 Doce como o mais doce dos feitiços!

Promessas de amor! Juras na noite! A saudade eternizada, ao desejar-se a morte do mais efêmero dos males naqueles instantes! Protegido como por sua armadura de dragão! Mas era o abraço... Somente o abraço!

Assim...
Ela dormiu....
Ele sonhou!
E...!
Olhava...
...Olhava a vela refletida!
Pensava...
...Pensava na noite, até então sem senti-la!

Um comentário: