domingo, 8 de fevereiro de 2015

Raças & Classes: Druida


"Você já pensou no poder da natureza? Você já pensou na robusteza da terra? A ferocidade das tempestades? A cura e a morte que a água pode trazer? Você já viu um urso cinzento defendendo sua família e sua terra, com suas garras e prezas feito armas postas para a guerra? Você já imaginou o quão nobre é o guardião, capaz de comunicar-se física e espiritualmente com tudo isso?"

Druidas são guardiões primitivos, andarilhos peregrinos que preferem a companhia da natureza ao mundo ignorante e não-sensitivo que normalmente rodeia as cidades. São os seres quase angelicais, por entenderem os aspectos mais primordiais da criação: A vida está em todas as coisas,e o equilíbrio deve ser mantido. 

Características:
Normalmente, existem dois tipos básicos de Druidas: 

Os eremitas, andarilhos que permanecem somente na companhia da natureza, encontrando-se raramente com outros pares em conclaves para discutir assuntos relacionados ao balanço do equilíbrio, como grandes males que surgem ou grandes matanças/colheitas que visam a destruição e não o alimento para o corpo.

Os líderes espirituais, que vivem em pequenas comunidades e são responsáveis pelas almas e pelo contato com os Deuses. Realizam rituais de colheitas, uniões de corpo e alma e pedidos de proteção para a guerra. Em equivalência, realizam o trabalho dos clérigos na cidades.

Existem ainda Druidas que foram corrompidos, porém estes são mais raros de serem encontrados e geralmente cultuam o inverso do balanço: A morte do bem para o equilíbrio do mal. Independente de qual o caminho que segue, Druidas são afetados pelo balanço do equilíbrio, ou seja, tudo o que é demasiado além do necessário para que o mundo seja mundo, e exista.

Muitos druidas são treinados desde a infância por um mestre mais experiente - um eremita, ou membro de uma ordem druídica. Passam a vida isolados, iniciados nos mistérios da natureza. Geralmente os que tornam-se Druidas, ou os escolhidos, é devido a alguma marca de nascença ou defeito físico; em alguns povos, uma criança nascida com olhos de cores exóticas pode ser considerada protegida dos deuses, e entregue aos druidas para a proteção pela natureza.

Códigos de Conduta:
A maioria dos Druidas adota códigos de conduta, como não matar animais, não permitir a maldade e raramente interferir na vontade divina, como alterar o clima visando o auxílio das comunidades, como por exemplo, realizar um ritual da chuva para acabar com a seca de uma colheita, mas ele com certeza auxiliaria um animal que estivesse sedento na região. Poderia somente invocar a fúria da natureza se uma comunidade estivesse interferindo no equilíbrio do mundo.

Estilo de jogo:
Podem ser eremitas solitários, ou juntarem-se a grupo de aventureiros visando abolir o mal. O estilo de vida errante é bem apropriado para alguns Druidas, já que aglomerações de pessoas como cidades os deixam inquietos. Outros aventuram-se para adquirir conhecimento sobre o mundo e testar sua fé e conhecimentos nos estudos espirituais no ermos de lugares distantes, conquistando maior ligação com suas divindades. Também é comum que ordens druídicas ou mesmo deuses possam enviar Druidas em missões sagradas dos mais diferentes cunhos.

Raças:
Podem ser de várias raças, mas as mais comuns são Elfos, Humanos e Goblins, porém estes últimos são mais conhecidos como Xamãs e geralmente possuem um alinhamento caótico com tendência para o mal.

Equipamento:
Utilizam corseletes de couro, escudos de madeira e bastões. Fazem bom uso de arco e flechas e não raramente suas armas brancas são feitas com partes afiadas de ossos e prezas. Druidas raramente utilizam armaduras de metal por acreditarem que elas afetam de forma negativa a canalização de sua energia. Não é raro encontrar Druidas que utilizam apenas túnicas, retirando da natureza ou de seus companheiros animais toda a proteção e destruição que necessitam.

Companheiro animal e transformação
Druidas geralmente possuem companheiros animais, sejam eles domésticos, como animais de companhia ou animais de transporte, ou ainda fiéis protetores na forma de bestas selvagens. É muito raro que um Druida não possua um companheiro.

Outros Druidas possuem além do dom de comunicação a capacidade de assumir temporariamente a forma de um animal. Há quem diga que, na realidade, Druidas podem assumir sua forma espiritual e incorporarem-se no corpo de um animal, e não necessariamente transformar-se no mesmo. 

Druidas dos mais elevados níveis podem ainda assumir a forma de  elementos naturais, como transformar seu corpo em rocha, ou correr como o vento.

Vantagens:
-Empatia selvagem, elo com a natureza, patrulheiro. Em resumo, tudo o que está ligado á natureza. Um fugitivo ou um errante jamais irá conseguir se esconder de um Druida em sua floresta, pois o mesmo pode perguntar aos animais ou seguir rastros como nenhum outro ser nestas condições. 
-Druidas de altos níveis podem assumir a forma de animais ou de elementos da natureza, bem como manipulá-los a seu prazer visando bonificações de ataque ou defesa para si e para seus companheiros.

Desvantagens: 
-Druidas geralmente possuem a constituição frágil, e sob uma condição em que não possa manipular os elementos/animais torna-se um guerreiro de relativamente fraco.
-Sua devoção é uma arma, mas também uma desvantagem. Mesmo que o perigo seja extremo, um Druida não poderá ignorá-lo se o mesmo estiver desequilibrando o balanço do universo. O Druida torna-se quase megalomaníaco nestas condições.
-Druidas tendem a ficar nervoso em ambientes muito povoados (ex. cidades).

Artes: BobKehl, lexpaul e igorkieryluck.

Um comentário:

  1. Muito bom, nobre amigo. Achei excelente a descrição que fizestes.

    E falando nestes sábios guardiões da natureza, heis um site muito interessante que fala sobre o verdadeiro druidismo (não aqueles "achados históricos" tendenciosos contidos nos escritos de César quando mesmo invadiu e dominou a região da Irlanda): http://www.druidry.org/druid-way/what-druidry/ethics-values-druidry/ethics-values-druidism

    ResponderExcluir