terça-feira, 3 de dezembro de 2013

Crônicas de Arendeth: Páginas Perdidas I

Lua de Outono, Dia I, Castelo Paladino.
"Volto mais uma vez do povoado... estou horrorizada. Camponeses não são páreos para aquele Troll. Embora não o tenha visto, apenas observar alguns instantes o local por onde ele espreitou me torna inquieta. Mãe, será este um mal tão grande? Olhe por nosso povo.

Hoje juntamente com um batalhão de meu pai pude tratar alguns feridos, mas nem a Luz de nossa pureza pode fazer muita coisa por aquelas pessoas. Estraçalhados, mutilados... Segundo o reporte dos homens, ele é branco como a neve, mas não possui beleza. Seu simples odor deixa os animais horrorizados. Será o cheiro de toda a ruindade que habita uma fera selvagem? Será o simples cheiro da morte? Não sei. Só sei do que aquele animal é capaz. Dizimou hoje a terceira fazenda em apenas 5 luas. Perdi a conta dos homens que sucumbiram, entre camponeses, cavaleiros e escudeiros. Conforme me confidenciou um soldado em seu leito de morte, o animal é muito veloz e os recebeu a pedras gigantes. Flechas só o enfurecem mais e não conseguem chegar perto para as armas de combate. Em uma única noite alimentou-se de grande quantidade de ovelhas como se fossem apenas pães-de-pedra. 

domingo, 1 de dezembro de 2013

Crônicas de Arendeth: Prólogo

"O mundo de Rär é defendido pelos quatro guardiões dos Deuses: Encarnações dos elementos mais importantes para a vida na forma de quatro dragões: Azmir, o guardião do ar, o grande dragão branco, Yousell, guardião da terra, O grande dragão verde,  Plithar, guardiã da água, a temida dragão-fêmea azul e por fim Fendrill, o guardião do ciclo de vida e morte, o dragão negro! Além do equilíbrio do mundo de Rär, os Deuses são responsáveis pela defesa do grande poço sagrado da terra, localizado nas regiões áridas do extremo Sul. Segundo as lendas, este poço contém uma conexão entre a ligação dos dois mundos: o dos homens e o dos Deuses, e ali a magia flui de uma forma pura e direta. Porém, esta magia não é somente boa, e a pessoa que detivesse este poder colocaria todo o mundo em perigo.